Paradigma Pedagógico Inaciano

O Paradigma Pedagógico Inaciano tem seus princípios nos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus. Seu carisma encantou Mary Ward, que abraçou sua espiritualidade expressa nas constituições da Companhia, confirmando os ideais da Congregação de Jesus.

 

CONTEXTUALIZAÇÃO: Situar a realidade em seu contexto

O contexto é a dimensão do paradigma da pedagogia inaciana que insiste na necessidade de que o professor considere a partir de onde, para que e para quem ensina aquilo que ensina. Toda aprendizagem ocorre em um contexto determinado (pessoal, institucional e social). Alunos e professores trazem para a sala de aula elementos de sua história que devem ser considerados para que as aprendizagens propostas possam ser significativas.

                      

EXPERIÊNCIA: Experimentar vivencialmente

A dimensão da experiência envolve sentir e saborear internamente tudo aquilo que se estuda, se lê e se aprende. Implica levar o aluno a usar a imaginação e os sentidos, ultrapassando a compreensão puramente intelectual e levando a reações de caráter afetivo com relação ao que se conhece. Consiste também em desenvolver na pessoa a capacidade de escutar, estar atento, a perceber a realidade e os fenômenos que estão acontecendo. Considera o aluno, analogamente, um "exercitante", alguém que entra em contato com o objeto do conhecimento, de maneira direta ou indireta, não apenas através da razão e da memória, mas também pela emoção, sensação, imaginação e intuição.

                                                                                                                                      

REFLEXÃO: Refletir sobre a experiência

Com o termo reflexão queremos expressar a reconsideração séria e ponderada de um determinado tema, experiência, ideia, propósito ou reação espontânea, a fim de captar seu significado mais profundo. Portanto, a reflexão é o processo mediante o qual se traz para a superfície o sentido da experiência. Entre os processos de reflexão diferenciamos duas operações fundamentais: entender e julgar.

A reflexão é o lugar em que se dá a apropriação do conhecimento, a sua humanização. Motiva-se a perguntar o que se viveu na experiência, o seu significado, que relação tem com cada uma das dimensões da própria vida.

 

AÇÃO: Agir consequentemente

O Paradigma Pedagógico Inaciano ensina que a reflexão está unida indissociavelmente com a ação. Esta se encontra no cume ou, se preferir, no término do paradigma. Não teria sentido uma experiência e reflexão fechadas em si mesmas. A reflexão só faz crescer e amadurecer quando resulta em decisão e compromisso. Uma vida humana sem compromisso com a ação, sem o serviço desinteressado aos demais, não vale a pena.

Inacianamente, para decidir com retidão, é necessário deliberar, isto é,ponderar as razões a favor ou contra cada uma das alternativas e os movimentos ou moções que se experimentam em cada uma delas. Depois dessa deliberação, a pessoa deve optar e, em seguida, submeter sua escolha à confirmação.

 

AVALIAÇÃO: avaliar a ação e o processo desenvolvido

O Paradigma Pedagógico Inaciano, através da avaliação, ensina a buscar resultados, a que as coisas se façam efetivamente e a que sempre se procure a excelência. Mais concretamente, ensina a fazer as coisas corretas e bem feitas desde o princípio.

Leva em consideração dois aspectos: a revisão dos processos de diagnóstico, melhoramento e ajuda pessoal e a ponderação e pertinência dos resultados.

Revisar um processo é voltar a fixar atenção e focalizar o pensamento nele, afim de reforçar aspectos, melhorar alguns e/ou mudar outros. A avaliação deve serfeita não só no final, mas ao longo de todo o processo. Na Pedagogia Inaciana, não é um momento isolado: é postura constante em busca do MAIS, da excelência acadêmica e humana.

 Rua Santa Rita, 202 - Pari - São Paulo - SP
Fone: (11) 2292.3549
  • Facebook
  • Instagram