Buscar
  • Marcus Vinícius

Convenção 182. Solucionar ou Acusar? - OIT

Durante a primeira sessão da convenção de 182, os delegados focaram somente em acusações e troca de farpas, deixando a busca por soluções em segundo plano.


Na tarde deste dia 1 de julho de 1999, teve início a convenção 182, uma reunião convocada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), uma das agências da Organização das Nações Unidas (ONU). O evento tem como principal foco discutir a situação global das formas de trabalho infantil e desta forma, encontrar soluções que deem um fim a problemática, proibindo estas ações. No entanto, ao contrário do que se esperava, os delegados logo na primeira sessão se desviaram do foco principal, dando espaço a alfinetadas e acusações desnecessárias.

Após os discursos iniciais das delegações que se fizeram presente, não demorou muito para que o foco do comitê se tornasse a busca por um culpado da situação de trabalho infantil em países de terceiro mundo, tema que o delegado paquistanês introduziu quando afirmou que a situação vivida pelo seu país atualmente era culpa do Reino Unido. O delegado inglês rebateu dizendo que está lutando para resolver estas questões e pediu um atentamento dos demais delegados para a agenda e seus tópicos, dizendo ainda: “o objetivo não é apontar dedos”. Mesmo com o pedido do delegado que se mostrava preocupado em resolver a problemática, as ameaças e ataques por parte do Paquistão não pararam, que não contente, ainda pediu para outras delegações como o Brasil e o Iêmen se posicionassem.


Com o andar nada produtivo do comitê, era notório o interesse do Paquistão em somente acusar o Reino Unido, levantando uma questão da compra de computadores produzidos na Ásia através de trabalho infantil. Mais uma vez o delegado do Reino Unido se defendeu dizendo que aquele seria um ponto sem sentido, pois diversos outros países também efetuam essas compras. Por fim suplicou, mais uma vez, que os delegados iniciem os debates acerca dos tópicos da agenda, visando a construção do documento de resolução.

Espera-se que durante as próximas sessões do comitê os delegados parem de andar em círculos e foquem por fim em definir quais assuntos deverão ser discutidos na agenda, visando a proibição das piores formas de trabalho infantil no globo.


6 visualizações0 comentário