Buscar
  • Marcus Vinícius

Delegados andando em círculos na convenção 182: vão conseguir cumprir o prazo? - OIT

Delegados estão completamente enrolados com os tópicos da agenda e aparentam não conseguir terminar o documento a tempo.


Passadas duas semanas desde o início da convenção 182, nesta manhã do dia 15 de julho de 1999 se iniciou as últimas sessões do evento organizado pela Organização internacional do Trabalho (OIT), cujo propósito é discutir a proibição das piores formas de trabalho infantil. A primeira onda de debater foi marcada por uma completa enrolação dos delegados, que não parecem se preocupar com o tempo de entrega do documento de resolução e discutem os mesmos tópicos das sessões passadas.


No dia 1 de julho, após superarem as acusações, os delegados enfim começaram a discutir os tópicos da agenda, focando em definir os conceitos de: criança, trabalho infantil e exploração infantil. Esperava-se que na reunião desta manhã houvesse um contraste com o ocorrido a 14 dias e os delegados debatessem produtivamente, dando foco a discussão de tópicos da agenda e a recomendação de uma solução efetiva para o problema.


Mesmo que tenham deixado as trocas de farpas para trás isso não implicou em um avanço do comitê, visto que tudo que fizeram durante 4 sessões foram definir três conceitos. A delegada americana em todos os seus discursos suplicou para que outras delegações se pronunciassem, mas muitas vezes foi ignorada e muitos se isentaram de opiniões na maioria do tempo, não deixando outra alternativa além do início de um debate não moderado.


Somente no final da sessão os diplomatas pareceram se encaminhar para um possível avanço na agenda, o delegado do Brasil citou a possibilidade da criação de projetos, painéis, auxílios e outras maneiras de tornar o trabalho infantil não necessário, usando como exemplo um projeto de seu próprio país: o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), que conta com transferências de renda para os necessitados, trabalhos sociais com as famílias e ofertas de serviços socioeducativos para crianças.


Devido à abundante de discursos prolixos durante essas 4 sessões, um questionamento da competência dos delegados começa a surgir em todos que assistem. Restando apenas 4 sessões, metade de toda a duração da convenção, o esperado é que os delegados consigam correr atrás do tempo perdido e debater todos os tópicos pertinentes, conseguindo assim recomendar soluções eficientes.


3 visualizações0 comentário