• julialuizacorreia

Ministério Do turismo Sexual

Brasil vira foco de atenção mundial após denúncia de tráfico de mulheres.


O país ganhou os holofotes mundiais nesta madrugada após serem encontradas mais de 75 mulheres em um cativeiro, que seriam vendidas como escravas sexuais para o exterior, na floresta amazônica.




Na madrugada desta quinta-feira, o país anoiteceu em clima de revolta e indignação. Após um grupo missionário carioca que estava na Amazônia denunciar um estranho movimento dentro da mata, a polícia federal brasileira encontrou um cativeiro com mais de 75 mulheres, de 14 a 35 anos, vivendo em situação precária e de exploração.


As vítimas em questão eram jovens de diversos estados brasileiros e que seriam vendidas para o exterior para alimentar o tráfico internacional de mulheres. Muitas das vítimas disseram que estavam ali pois havia tido a promessa de melhorarem de vida como modelo no exterior.


O local em questão era uma pequena casa de 3 quartos em meio a floresta. As vítimas estavam acorrentadas e em situação de insalubridade, expostas a torturas e abusos. Uma das jovens relatou que além das situações sanitárias precária e a fome, os estupros eram diários e dados como forma de “corretivo” para atos de desobediência.


A mesma jovem também disse em depoimento que muitas das mulheres ali já haviam tido seus corpos mutilados e aparelhos reprodutores retirados para que não houvesse risco de gravidez.

“As mulheres que engravidam aqui nunca mais são vistas, eles as levam pro meio da mata e tudo que a gente escuta é grito e depois um som de tiro”- Ana (nome fictício para a proteção da vítima).


Investigações apontam que as jovens em questão haviam sido vendidas para países como Estados Unidos, Portugal, Turquia e Reino Unido. O detalhe que mais choca o caso em questão é que através de depoimentos das vítimas, descobriu-se o possível envolvimento de Marcelo Álvaro Antônio, atual ministro do turismo brasileiro.


A efervescência do caso tomou as redes sociais que amanheceram sobre as hashtags #ElasPorElas #MinisterioDoTurismoSexual e #SalveJorgeNuncaMais, a revolta dos internautas clama por justiça pelas mulheres e pelo fim do tráfico sexual que não parou junto a pandemia. Artista e influenciadores de todo mundo se juntaram à causa em repúdio ao ocorrido. Os internautas também atacam Álvaro Antônio e pedem a prisão do ministro. O possível traficante de mulheres não foi encontrado em sua residência e segue desaparecido.

13 visualizações
 Rua Santa Rita, 202 - Pari - São Paulo - SP
Fone: (11) 2292.3549
  • Facebook
  • Instagram