Buscar
  • Julia Chun

Paquistão e o Reino Unido debatem como a colonização pode ter afetado o trabalho infantil - OIT

O representante do Paquistão, pressiona o Reino Unido sobre consequências do período de colonização e seus efeitos sobre o trabalho infantil. O discurso aconteceu durante a primeira sessão do Comitê sobre as Piores Formas de Trabalho Infantil na Organização Internacional do Trabalho (OIT).


A primeira sessão do C182 sobre as Piores formas de trabalho infantil abriu-se com o debate sobre as consequências do período de colonização sobre os países menos desenvolvidos, principalmente em relação ao trabalho infantil. Por um lado, o delegado representante do Reino Unido defende o direito das crianças, considerando todos os menores de 18, de se isentar do trabalho braçal. Já os representantes de países menos desenvolvidos como Índia, Iêmen e Paquistão, vêm se contra o emprego de trabalho infantil, porém destacam o fator da pobreza que insere as crianças no trabalho como forma de ajudar na situação financeira familiar.


Ademais, ao ser questionado sobre o alto consumo de produtos como computadores de mesa nos países desenvolvidos e responsabilidade que esses têm com a produção desses produtos com a mão de obra infantil na Ásia e África, o representante do Reino Unido nega sua culpa, indicando serem assuntos cabíveis a Constituição dos próprios Estados que praticam essas atividades. Além de apontar o consumo dessas mercadorias em países menos desenvolvidos como o Brasil.


“Fica muito fácil (para o delegado do Reino Unido) falar sobre considerar a situação das crianças em um país desenvolvido.” Diz a delegada representante da Índia, Ana Viana. Também destaca em seu discurso as consequências de uma sociedade anteriormente estratificada, que ainda sofre pressão com o sistema de castas, empurrando famílias para a pobreza, levando crianças ao trabalho para que sustentem conjuntamente a renda familiar.


Outro delegado ativo nas discussões foi o representante do Brasil, Gabriel Campos, que se posicionou ambiguamente em relação ao assunto. No início do debate reconheceu os efeitos do período de colonização do Reino Unido sobre o Paquistão. Porém, posteriormente voltou ao opinar que o Reino Unido não tem culpa total sobre a situação. Demonstrou medidas do país em relação ao trabalho infantil como o programa de erradicação do trabalho infantil em 1986, consentindo com a ideia de que crianças são as menores de 18 anos, todavia sugeriu a possibilidade de menores com 14 e 15 anos ao trabalho com apoio de programas como o “Jovem Aprendiz”.


8 visualizações0 comentário