Buscar
  • Laís de Souza

Racismo existe e precisa ser discutido - ONUM

Reunião das Nações Unidas se volta para o tema inclusão da mulher preta na sociedade afim de encontrar soluções para essa problemática.


Foi realizado um debate pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de discutir problemáticas envolvendo a falta de inclusão da mulher preta na sociedade. A primeira sessão da reunião ocorreu no dia 01 de outubro de 2021 com a presença dos seguintes países: Alemanha, Argentina, Brasil, Canadá, França, Anistia, Itália e Reino Unido.


Os delegados de cada país envolvidos, tiveram seus discursos iniciais visando um posicionamento a favor da mulher e iniciaram a construção da agenda de trabalho para buscarem soluções pautadas nos tópicos apresentados como essenciais. Com isso, problemas históricos e suas consequências foram o primeiro foco do comitê que, mesmo com o andamento pouco produtivo, chegou à conclusão de que o passado não pode ser alterado, mas a educação, informação e conscientização são capazes de mudar as implicações causadas por essa dívida histórica.


Como solução do primeiro tema, foi colocada a inclusão da mulher preta na sociedade. A delegada do Reino Unido, no entanto, compreendeu como rasa indicando que o tópico necessitava de uma resolução mais específica. Desse modo, os países tomaram a iniciativa de procurarem soluções plausíveis e práticas que coubessem dentro de seu jugo. A delegação do Brasil externou que assumir que o racismo existe pode auxiliar na formação de esquemas com propostas de saídas para essas dificuldades que assolam diversas mulheres pretas.


É esperado que nas próximas sessões as delegações se prontifiquem mais a debater sobre a problemática, para que o comitê atinja seu objetivo de realmente realizar essa reparação histórica, sem que seja necessária a intervenção de superiores alertando sobre a dispersão do tema. As sessões seguintes serão voltadas para a discussão dos próximos tópicos da agenda de trabalho.


16 visualizações0 comentário